"E que mais direi? (...) por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força (...) foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada (...)"

Hebreus 11:32 ao 40



O texto abaixo foi retirado de uma das muitas e impactantes postagem do Evangelista Chileno Vergara no Instagram. Nosso objetivo não é te permitir ter a mesma reflexão que ele teve durante a experiência relatada e a mesma que impactou nossa casa, quando lemos e tomamos conhecimento deste testemunho.


Um testemunho constrangedor sim, mas acima de tudo uma oportunidade para que nós possamos repensar nossa confiança no amor e bondade do nosso Deus. Após ler, reflita um pouco  e sinta-se encorajado (ou encorajada) a prosseguir. Ore pela irmã do testemunho, ore pelo irmão Chileno Vergara, ore por missões, ore pela Igreja Perseguida.


Preciso me converter!

Encontrei a uma mulher na rua, ela chorava diferente.

Parece que chorava da alma.

Era Uma mae que tinha perdido 10 de seus filhos num atentado terrorista no Paquistão.


Os terroristas pularam com bombas amaradas no corpo dentro da igreja onde as criancas louvavam a Deus. Pernas, maos e pedaços de carne foram espalhados nas paredes.


O pior disso é voce tentar procurar os seus filhos no meio desse cenario. Ela aponta para a parede onde as fotos dos martires incluindo suas criancas estavam pinduradas. O mais triste, que na mesma parede ainda haviam buracos feitos pelo impacto da bomba.


Após isso ela me diz que continua firme crendo.

E que continua crente!


Pera ai!

Como assim?


Minha cabeça se encheu de perguntas: como ela consegue ficar de pe? Como ela continua crendo? Como ela continua vivendo com as duvidas e porques? E a dor da perda?


Mas ela diz que continua crendo no meio das duvidas.


Ouvindo ela, não paro de pensar que preciso me converter! Serio!


Preciso me converter de minha fe misturada com auto-ajuda!

Preciso me converter de meu cristianismo meia boca.

Preciso me converter mesmo!


Olhando para ela, penso, que preciso me arrepenter do meu arrepentimento superficial.

Olhando para ela aprendo, que um verdadeiro crente vive num continuo arrependimento.

Que um verdadeiro avanca no meio duvidas e mazela da vida, crendo!

E você, continua crendo e avancando no meio das duvidas?


Ou está estagnado?

___

Chileno Vergara é Evangelista nos países do Oriente Médio e fundador do ministério One Passion. Acesse os links abaixo, conheça sua história, família e ministério e ore ao Senhor para saber como ajudar!


Instagram Chileno Vergara: https://www.instagram.com/chileno.vergara/

Instagram One Passion: https://www.instagram.com/onepassionmission/

One Passion: https://www.1passion.com.br/


Inspire-se na história e no que Deus tem feito na vida e através da vida deste irmão e não desperdice sua vida, confie no Senhor Jesus para aquilo que Ele mesmo te criou para ser e no chamado para a sua vida!

"E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio, e Antioquia, fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus."

Atos 14:21 e 22



Após ser enviado para um campo vocacional, cristão ex-muçulmano passa a compartilhar ainda mais o evangelho.


Muitos cristãos ex-muçulmanos foram detidos e enviados para campos “vocacionais” chineses, onde passam por intensiva “reeducação” chinesa. Ehmet*, um cristão chinês, foi detido e enviado para um campo de reeducação. No começo, ele não ficou muito preocupado, por saber que outros membros da família estavam lá. Então apenas confiou em Deus e pensou: “Eu devo estar solto no próximo mês”.


Mas depois de três meses, ele ainda estava no campo. Dessa vez, ele pensou: “Talvez outros três meses e eles me deixarão ir”. Os meses passaram, mas ele não foi solto. Foi então que Ehmet ficou depressivo. Todos os dias, via os ponteiros do relógio na parede girando e pensava: “Que tipo de vida é essa?”. Depois de um ano, entregou tudo para Deus.


Ele orou: “Deus, eu me rendo. Você decide quando eu devo ser solto”.


Ao fazer essa oração, uma paz veio sobre ele. Deus o encheu com uma sensação de liberdade para enfrentar qualquer dificuldade que viesse. Pouco depois, Ehmet foi transferido para outro campo, onde finalmente encontrou alguns cristãos. Embora não tivessem permissão de conversar, encontravam formas de se comunicar por meio de um olhar ou balançando a cabeça. Aquilo era o suficiente para se encorajarem.


No ano passado, Ehmet finalmente foi solto. Philip*, um colaborador da Portas Abertas, compartilhou: “Agora que está em casa, a vigilância continua. Mas isso não acabou com sua fé vibrante. Ele continua acreditando no Senhor. O tempo no campo de reeducação, na verdade, aprofundou a fé desse homem e renovou sua intimidade com Deus. Não apenas isso, apesar das restrições, ele tem uma nova ousadia de compartilhar o evangelho com vizinhos e uma urgência em visitar e encorajar outros cristãos. Nos próximos anos, ele espera treinar e enviar mais irmãos e irmãs para servir ao Senhor. Ele quer que outros compreendam essa visão para fortalecer o grupo crescente de cristãos ex-muçulmanos na China”.


* Nomes alterados por segurança.


Inabalável

Cristãos de origem muçulmana, como Ehmet, experimentam a perseguição mais severa na China. Suas orações e apoio dão a eles a força e o encorajamento que precisam para permanecerem inabaláveis. Com uma doação, você ajuda a manter o programa de discipulado para que saibam enfrentar a perseguição de forma bíblica. 


Fonte: Portas Abertas


"Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor."

Jonas 1:03



Por Héber Negrão *


Todos os profetas do Antigo Testamento tiveram um chamado claro de Deus para anunciar uma mensagem ao Seu povo. Com Jonas não foi diferente, seu chamado foi tão desafiador quanto o de Oséias (casar com uma prostituta) ou o de Jeremias (ser considerado traidor do próprio povo). Jonas recebeu o desafio de levar uma mensagem de juízo contra a capital o Império Assírio, a nação mais terrível e poderosa de sua época e ainda por cima inimiga do seu país.


Ao olharmos o texto com um pouco mais de atenção vamos perceber que o chamado de Jonas dividiu-se em três partes: um chamado para obedecer a Deus, uma chamado para amar as pessoas e um chamado para avaliação de si próprio.


Não fuja do seu chamado para com Deus

Uma característica que marca o profeta Jonas é a desobediência. Ele desobedeceu a uma ordem direta de Deus. O Senhor falou claramente a Jonas que fosse levar a sua mensagem à cidade de Nínive e ele, deliberadamente não foi.


Em seu desespero Jonas desconsidera a onipresença de Deus, pois sua intenção era “fugir da presença de Deus” (Jonas 1:03). É possível que isso tenha acontecido devido à crença israelita de que Deus habitava somente no templo, desse modo, o local para onde o profeta fugiu era o extremo oposto de onde o Senhor o tinha mandado ir. Társis ficava no sul da Espanha do outro lado do Mar Mediterrâneo.


Muitos estudiosos têm procurado descobrir o motivo de Jonas ter fugido. Alguns afirmam que foi devido à sua consciência de que Deus iria perdoar o povo, outros acreditam que seu orgulho judeu o impediu de levar a mensagem àquele povo, pois as bênçãos do Senhor deveriam vir somente para a sua nação. O que interessa mesmo é que o profeta desobedeceu conscientemente uma ordem direta dada por Deus, e ainda resolveu arcar com todas as despesas por esta decisão, pois vemos que ele pagou a sua passagem no navio para Társis (Jonas 1:03).


Se considerarmos que Deus é um ser onisciente vamos perceber que Ele escolheu Jonas para esta tarefa apesar de saber que o profeta iria tentar fugir. Aprendemos com isso que o Senhor usa pessoas que têm vontades próprias e falhas humanas. Nós, assim como os profetas, não somos seres autômatos, somos homens falhos. O nosso chamado para obedecer a Deus teve superar qualquer tentativa de nossa natureza humana em fugir da responsabilidade que Ele nos deu. Só assim entenderemos que é um privilégio servi-lo, pois ele quer nos usar, apesar de sermos quem somos.


Não fuja do seu chamado para com as pessoas

Se olharmos atentamente o relato do livro vamos observar que o único momento mencionado em que Jonas se alegrou foi quando nasceu sobre ele uma planta que o refrescou do calor intenso (Jonas 4:06). Isso era uma alegria egoísta, pois resultava em seu próprio conforto. O profeta tinha se alegrado sobremaneira com uma planta que Deus havia feito nascer sobre ele. Esta planta morreu logo no dia seguinte e isto trouxe grande ira sobre o profeta que pediu a Deus sua morte (Jonas 4:01 ao 03).


Perceba que Jonas estava mais preocupado – e tinha se alegrado mais – com a planta que ele não teve o trabalho de cultivar, podar, regar e que nasceu sobre ele somente devido à graça de Deus. Ele não foi capaz de se alegrar pelo arrependimento de um povo pagão a quem Deus muito amava.


Soraya Cavalcanti diz no livro “Mergulho no Ser” que Jonas “amava mais as coisas do que as pessoas. Coisificava pessoas e pessoalizava coisas”. A planta que nasceu sobre ele era mais importante do que milhares de pessoas que iriam morrer por causa da ira de Deus. Tudo isso demonstra que o profeta não tinha o Senhor como foco de sua vida. Se sua paixão fosse a glória de Deus, ele teria se alegrado porque mais uma nação na terra iria render louvores ao nome do Senhor. Ao invés disso ele estava olhando para si mesmo e reclamando que o único objeto que lhe proporcionou alegria no momento havia secado.


Isso nos leva a perguntar como tem sido a nossa relação com as outras pessoas. Que nível de importância temos dado às bênçãos materiais que temos recebido de Deus, será que estas coisas tem assumido importância tal em nossa vida que nos esquecemos de levantar os olhos para nosso próximo? Será que, como Jonas, temos “coisificado pessoas e pessoalizado coisas”?


Não fuja do seu chamado para consigo mesmo

Jonas é um dos primeiros personagens bíblicos que escolhemos quando queremos dar um exemplo ruim a ser seguido. Isso nos leva ao perigo de desconsiderarmos algumas qualidades que podemos encontrar no profeta. Não quero com esse ponto justificar as atitudes erradas do profeta, mas mostrar que também podemos tirar lições positivas para nossa vida.


Pela narrativa detalhada fica claro que o autor do livro é o próprio profeta Jonas. Veja como, ao longo da história, ele descreveu e narrou todas as suas falhas e os seus defeitos sem encobrir nada (Jonas 1:03, 05 e 10; 4:01 ao 08). Ele sabia que este era um ensinamento que deveria ficar para a posteridade e, no entanto não contou a história de maneira que o exaltasse. Isso demonstra sua honestidade no relato.


No diálogo que Jonas tem com o Senhor ele expressa toda sua raiva e seu descontentamento diante de Deus sem medo algum. Ele se revelou por inteiro ao Senhor mostrando que ele estava indignado e deixou claro que o objeto de sua indignação era a bondade e misericórdia do Senhor (Jonas 4:02 e 03). Ele não teve medo de se mostrar descontente contra Deus. Isso demonstra sua total transparência diante daquele que sonda mentes e corações.


No barco, quando os marinheiros questionaram sobre sua identidade, apesar de seu mau testemunho, ele não negou que era servo do Deus dos céus e do mar (Jonas 1:09). Ele teve coragem para admitir que era sua culpa toda aquela tempestade e mais coragem ainda para sentenciar sua morte para que os marinheiros pudesse se salvar daquela situação (Jonas 1:11 e 12)


Jonas nos ensina a sermos sinceros conosco mesmos. Muitas vezes procuramos razões para nos justificarmos de atitudes erradas que tomamos. O pior é quando isso acontece em oração, diante do Deus onisciente, diante de quem podemos nos expor sem medo e vergonha.


Conclusão

O arrependimento do profeta em situação de calamidade o faz renovar seus votos diante de Deus, leva-o a louvá-lo por sua infinita bondade e supremacia em relação aos outros deuses e faz com que ele ofereça sacrifícios ao Deus único e verdadeiro (Jonas 2:08 e 09). Assim que ele é jogado na praia ele põe em prática o resultado deste arrependimento e se dispõe novamente, mas desta vez para cumprir a vontade do Senhor (Jonas 3:03). Assim como Jonas nós devemos atender ao chamado do Senhor para as nossas vidas, sem negligenciar aqueles que nos cercam e tendo uma visão correta e humilde de quem somos diante de Deus.


--------------------------------


Héber Negrão é paraense, tem 33 anos, mestre em Etnomusicologia e casado com Sophia. Ambos são missionários da Missão Evangélica aos Índios do Brasil (MEIB) e da Associação Linguística Evangélica Missionária (ALEM). Residem em Paragominas (PA) e trabalham com o povo Tembé.



Fonte: Ultimato/Paralelo10

"Ide, pois, para as encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas a quantos encontrardes. E, saindo aqueles servos pelas estradas, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala do banquete ficou repleta de convidados."

Mateus 22:09 e  10



Estávamos orando, eu e a Melina (minha esposa), e falando com o Senhor sobre nosso coração, pedindo ao Senhor que encontrasse em nós corações disponíveis, moldáveis e ensináveis, para as diversas coisas concerntes ao Reino de Deus e, claro, missões e evangelismo.


A visão

Então, tive a clara visão de um homem que, sorrindo - de fato muito feliz, satisfeito com sua tarefa - estava no que parecia ser a entrada de um grande palácio, ao mesmo tempo em que das portas para dentro se assemelhava a uma sala de jantar na qual havia uma grande mesa, sobre a qual um enorme banquete, uma mesa apenas, longa e farta. Este homem recebia os convidados e os introduzia ao salão, ao banquete e ao mesmo tempo à família que oferecia o banquete.


Foi uma rápida imagem, não mais que alguns segundos.


A convicção

• O banquete é o júbilo no céu por um pecador que se arrepende (Lucas 15:07), e também o marco da eternidade como filhos que recebem o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba, Pai (Romanos 8:15). 


• O homem à porta do palácio são aqueles que anunciam as coisas boas (Romanos 10:15) e tem a oportunidade de levar um perdido a Cristo. A alegria estampada em seu rosto era contagiante, era como quem tem o coração alegre (Isaías 65:14). E mesmo aquele homem era um servo, mas também era um filho, e, sendo filho, também herdeiro por Deus (Gálats 4:05 ao 07), ele mesmo já havia sido recebido por outro filho ou filha quando fora convidado.


"Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus."

Apocalipse 19:09


O privilégio

Com uma alegria inexplicável, aquele momento de oração se tornou a pregração para nós mesmos do privilégio de servir ao Senhor e estarmos presentes no momento mais importante da vida daqueles que são alcançados pela Graça de Deus, que em uma fração de segundos tem o seu destino eterno mudado.


Sem palavras! Esta foi a nossa reação. Gratidão por ter o Senhor nos revelado seu propósito eterno e nos chamado para tão grande missão. Não importa se é uma pessoa, não estamos olhando para multidões, mas para aquela criatura pela qual Ele decidiu morrer e ressuscitar, que alegria!


Não tem relação com nome de "ministério" ou denominação eclesiástica, não tem relação com "likes" ou números em redes sociais. Coisas criadas para gerar status e impressão de relevância, quando vistas pelas lentes da popularidade, da vaidade e do que é temporário. 


Nosso chamado é eterno! Nossa alegria também! Há muitos anos, dezenas, centenas, milhares de anos, homens e mulheres tem sido chamados para esta mesma missão e o Senhor tem sido a razão, a alegria, o deleite e a herança de cada um deles. Muito antes de "facebooks", "youtubes" e "instagrans" e para ser honesto, muitos deles exerceram (e exercem ainda hoje) tal privilégio sob ameaças, perseguições e mortes, sem nunca tirar os olhos daquilo que não lhes pode ser tirado: a alegria da salvação!


A resposta

Eis-nos aqui!


"Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim."

Isaías 6:08


***


Edinelson F. Lopes

Ministério Fogo para Missões

"Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor."

Jonas 1:03


Imagem: instagram.com/fogoparamissoes


O indiano George P. Chacko se mudou com sua família para os Estados Unidos quando era adolescente, em 1980. Seu avô tinha servido como evangelista das Assembleias de Deus na Índia e seu tio se tornado pastor, Chacko escolheu um caminho diferente ao chegar à idade adulta em Nova York: investir em sua carreira financeira.


Por 14 anos, Chacko trabalhou como especialista de operações na Merrill Lynch, um banco de investimentos norte-americano. Ele passou todos esses anos trabalhando em Wall Street, em busca de uma vida mais próspera.


Eu sabia que tinha um chamado ministerial, mas não queria ser pastor”, diz Chacko, de 56 anos, à AG News. Ele se contentava em simplesmente doar fundos para missões e ajudar o grupo de jovens da igreja.


Sua vida mudou dramaticamente em uma noite de novembro de 1999, quando foi abordado por quatro homens armados após sacar dinheiro em um banco. O quarteto havia seguido Chacko de um trem para o banco. Enquanto ele voltava para casa, no escuro, um dos homens o agrediu na cabeça.


O outro atirou no peito de Chacko por duas vezes, mas nenhuma bala saiu da pistola.


Embora um pouco machucado, Chacko não sofreu danos físicos. No entanto, os ladrões fugiram com 3.500 dólares em dinheiro e algumas ordens de pagamento que ele carregava consigo. 


A polícia nunca capturou os bandidos ou recuperou o valor, mas esse acontecimento mudou o destino de Chacko. “Pela graça de Deus, sobrevivi”, diz ele. “Eu ouvi a voz de Deus: ‘Você vai me servir?’


Aos 36 anos, Chacko renunciou a seu cargo na Merrill Lynch e passou a se dedicar apenas ao ministério.


George Chacko serve a Deus ao lado de sua família. (Foto: George P. Chacko)


Depois de completar seus estudos em teologia pela Global University, Chacko passou a liderar a Assembleia de Deus de Cristo no Queens, em Nova York. A igreja se mudou para um prédio em Floral Park e depois para uma sinagoga judaica na Franklin Square, onde atualmente se encontra. 


Cerca de 60% dos fiéis nasceram nos EUA, enquanto o restante vieram da Índia. A AD Cristo abriu 31 congregações afiliadas, bem como um centro de treinamento na Índia. Ele serve a Deus ao lado da esposa, Anu, e de três filhas: Christine e seu marido, Blessen Samuel; Justine e seu marido, Shalom John e Hannah.


Ele tem alguns dons espirituais significativos, uma unção em sua vida e ama as pessoas”, diz Duane Durst, amigo de Chacko há 26 anos. “Foi necessário um claro chamado de Deus para deixar uma profissão lucrativa, mas sou grato por ele ter aceitado um chamado maior”.


Fonte: Portal Guia-me

"Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem;"

Salmos 139:13 e 14



O site LifeSiteNews foi banido de uma plataforma de compartilhamento de vídeo e teve todos os seus vídeos pró-vida removidos. O portal relatou o ocorrido na quarta-feira (10/02) em seu site, revelando que eles perderam o acesso a mais de 300.000 seguidores de seu canal.


"O YouTube removeu completamente o canal LifeSiteNews. Este não é um banimento temporário; cada um de nossos vídeos foi embora completamente", escreveu a equipe do site. "Felizmente, temos backups de todos os nossos vídeos, mas isso significa que centenas de milhares de pessoas perderam o acesso ao nosso conteúdo revelador."


O breve artigo também direciona os seguidores ao Rumble, uma plataforma conservadora, para assistir aos vídeos da LifeSite lá.


Em janeiro, o site anunciou ter sido banido por duas semanas do YouTube, depois que publicaram vídeos sobre vacinas, que de acordo com a rede social violava as "diretrizes da comunidade" do YouTube.


A partir desta manhã, LifeSiteNews recebeu um segundo golpe do YouTube, enquanto a Big Tech continua sua repressão às vozes conservadoras e cristãs”, disse o portal pró-vida.


"Desinformação médica"

Em novembro passado, o YouTube suspendeu o canal LifeSiteNews por uma semana depois que alegações de "desinformação médica" foram feitas contra um vídeo com comentários de um médico, de acordo com o The Blaze.


Mais tarde naquele mesmo mês, o YouTube suspendeu o site por causa de um vídeo intitulado "Tradições católicas do Natal para incutir fé em seus filhos". O vídeo também foi marcado com um selo de "desinformação médica" antes que o YouTube removesse o vídeo.


Um porta-voz do Google, a empresa dona do YouTube, disse ao The Blaze que o canal LifeSiteNews foi fechado por repetidas violações da política de desinformação Covid-19 da empresa. Qualquer conteúdo que promova métodos de prevenção que difira das informações fornecidas pelas autoridades de saúde locais ou pela OMS é proibido.


"Qualquer canal que violar nossa política de desinformação Covid-19 receberá um aviso, que restringe temporariamente o envio ou transmissão ao vivo. Os canais que receberem três avisos no mesmo período de 90 dias serão removidos permanentemente do YouTube", disse o porta-voz.


Em uma declaração à CBN News, a diretora de marketing da LifeSite, Rebekah Roberts, disse: "A verdade é que já estávamos prevendo isso há algum tempo. O YouTube e outros titãs da tecnologia simplesmente não estão interessados ​​em permitir que alguém discorde de seu liberal aprovado pelo estado, ideologia totalitária. Felizmente, já tomamos medidas preventivas para garantir que a verdade continue a chegar aos ouvidos daqueles que mais precisam dela nestes tempos ditatoriais. Estamos ativos em várias outras plataformas, como Gab, Telegram e Rumble e incentive outros a se juntarem a nós lá."


Fonte: Portal Guia-me

"Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre. Como em redor de Jerusalém estão os montes, assim o Senhor, em derredor do seu povo, desde agora e para sempre."

Salmos 125:01 e 02


A imagem do batismo comoveu pessoas nas redes sociais. - Imagem: instagram.com/fogoparamissoes


A imagem de um iraniano sendo batizado na banheira de um apartamento, por questões de segurança, emocionou as redes sociais na terça-feira (09). A foto foi publicada pelo pastor Samuel F. Nielsen, que lidera uma igreja em Istambul, na Turquia.


O homem, identificado apenas como “M”, cresceu no Irã como um muçulmano devoto. Antes de ser batizado, ele contou que já havia tido contato com o cristianismo quando uma mulher católica entregou uma estátua de Jesus e Maria à sua mãe.


Como minha mãe não sabia ler nem escrever, esta mulher explicou a ela sobre Jesus, seu amor e salvação. Infelizmente ela não pôde deixar sua Bíblia, mas deu a ela uma pequena estátua de uma mulher com seu filho e disse: nunca tenha medo, essa criança vai te proteger”, disse M ao pastor Samuel. 


Minha mãe não entendeu muito bem o que a mulher explicou, mas sempre mantinha a estátua consigo e costumava dizer: ‘Jesus cuidará de nós’”, contou o homem.


Desde então, sua mãe passou a acreditar em Jesus. “M” foi marcado por essa fé, especialmente em certo dia durante a guerra no Irã e no Iraque, quando sua cidade foi bombardeada por aviões.


Minha mãe falou com confiança: ‘Não se preocupe, eu sei que nada vai acontecer conosco porque eu trago Jesus comigo’, disse ela enquanto segurava a pequena estátua contra o peito. Naquele dia algo aconteceu dentro de mim, comecei a acreditar que Jesus era meu guardião”, disse o homem.


O homem foi batizado e retornou ao Irã para evangelizar a família. - Imagem: instagram.com/samuelnielsen


Muitos anos depois, apesar de ter crescido em um país muçulmano e se tornar um muçulmano devoto, “M” diz que finalmente viu a luz e entendeu quem realmente Cristo é. 


Vir para a Turquia e ouvir sobre Jesus mudou minha vida. Eu aceito seu perdão e seu sacrifício na cruz, Ele é meu Senhor e meu Salvador. Quero voltar ao Irã para orar por minha mãe e dizer a ela que encontrei Jesus”, contou minutos antes de ser batizado.


O pastor Samuel relatou que “M” foi apresentado à sua igreja por um colega turco, logo que ele chegou na Turquia. “Ele tinha mil perguntas e uma fome de conhecer Jesus que raramente tinha visto antes. Desde então, ele é um dos primeiros a chegar para orar pela manhã, antes de ir para o trabalho às 9h. Hoje ele é um discípulo fiel de Jesus”, disse o pastor.


Samuel revelou que o batismo aconteceu horas antes do retorno do homem ao Irã, onde ele iria para evangelizar a família. “Ore por ‘M’, por sua mãe e toda a família que ouvirá a mensagem de Jesus nestes dias”, pediu o pastor.


O que você espera para o ‘ide’?

O evangelista e missionário Chileno Vergara também compartilhou a foto do batismo, destacando a coragem do homem por voltar ao Irã para evangelizar sua família, com apenas “três dias de convertido”, mesmo sabendo dos riscos. 


Confesso que me constrange escrever isto, e me emociona até as lágrimas, porque às vezes damos tantas desculpas para não servir, para não falar de Jesus. Pensamos que é preciso tantas coisas antes para falar do amor de Cristo. Já ouvi tantas vezes: ‘falarei de Jesus após fazer teologia’, ‘falarei de Jesus após me casar’, ‘falarei de Jesus após… após.. após…’”, reflete Vergara. 


Me responda algo: que desculpa deu a mulher de Samaria? Nenhuma! Ela foi e ganhou sua cidade! Aleluia! A única coisa que você precisa para falar de Cristo é ter um encontro com Ele. Porque o maior sinal de que você é salvo, é que você deseja que outros sejam salvos por Ele! E agora, o que você espera para o ‘ide’, e falar de Jesus? Que desculpa sua carne vai dar?”, finaliza o evangelista.


Fontes: Portal Guia-me, Instagram Samuel F. Nielsen


"Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste."

Mateus 5:44 ao 48


Hormoz Shariat fundador do IAM - Imagem: instagram.com/fogoparamissoes


O Irã tem uma população de pouco mais de 83 milhões de pessoas, e o Islã é a religião de 99% dos iranianos. Evangelizar muçulmanos para apresentar o cristianismo a eles não é permitido no país, no entanto, uma organização cristã acredita que Deus está fazendo isso milagrosamente ao se revelar à nação.


Fundador do Iran Alive Ministries (IAM), Hormoz Shariat compartilha como Deus tem agido no Irã.


Jesus aparece para os iranianos o tempo todo através de visões, sonhos e milagres. Às vezes sinto que hoje em dia, se você quer ver Jesus, precisa ser muçulmano”, brinca o evangelista.


Shariat diz que é como se Jesus estivesse olhando para o resto do mundo e dizendo: “Olhe para mim, eu amo [os muçulmanos]. Eu os estou curando e aparecendo para eles. Você vai amá-los comigo?".


Pensando assim, Hormoz Shariat fundou um ministério evangelístico para levar o conhecimento de Jesus para os iranianos que seguem o islã.


Os iranianos assistem à Church 7 em transmissão via satélite ao vivo - Foto: Reprodução / Hormoz Shariat


Em entrevista ao Christian Post para compartilhar como Deus está trabalhando no Irã e na comunidade muçulmana, Shariat mostra um pouco sobre o país fechado ao cristianismo.


De acordo Shariat, não há igrejas cristãs acima do solo, mas, apesar disso, “o cristianismo está se espalhando fervorosamente por todo o país, trazendo esperança e liberdade ao povo”.


O próprio ministério de Shariat é uma ferramenta essencial para os muçulmanos iranianos encontrarem a mensagem do Evangelho.


Experiência com Jesus

Shariat conta que cresceu na fé muçulmana e se mudou para os EUA em 1979 para prosseguir estudos de doutorado em inteligência artificial. Durante esse período, ele começou o que chama de tempo de "questionamento espiritual".


O fundador do IAM diz que em uma busca para descobrir se Deus está "realmente lá [no Islã]", ele mergulhou no estudo do Alcorão e, depois de concluí-lo, descobriu que "não acrescentava nada" a ele.


Shariat conta que apesar da conclusão que teve se sentiu obrigado a continuar estudando, foi quando começou a ler uma Bíblia. Ao ler o livro de Mateus, Shariat conta que encontrou um Jesus diferente daquele ensinado pelo Islã.


Depois disso, um amigo convidou Shariat para uma igreja em Los Angeles, onde ouviu uma pregação sobre o Evangelho e entregou sua vida a Jesus.


Ministério

Shariat diz que pouco tempo depois, Deus o chamou para compartilhar a mensagem do Evangelho com outros muçulmanos.


Ele começou plantando uma igreja em San Jose, Califórnia, onde viu centenas de muçulmanos se converterem ao cristianismo. No entanto, seu coração ficou ardendo ao ver mais muçulmanos ouvindo as boas novas de Jesus. Assim, em 2001, o Iran Alive Ministries foi fundado, utilizando televisão por satélite para transmitir a mensagem de Jesus.


O objetivo de Shariat era alcançar 1 milhão de muçulmanos com o Evangelho. "Pela graça de Deus, através da mídia, já passei por esse número várias vezes", conta.


Ele ressalta que muitos que seguem o Islã são atraídos pelo cristianismo porque é uma fé baseada no amor.


Dificuldades

O governo do Irã tornou incrivelmente difícil que a mensagem dos Ministérios do Iran Alive fosse ouvida.


Eles bloquearam o site e as linhas telefônicas, tornando difícil para as pessoas do país se conectarem para orar ou obter mais informações; no entanto, Shariat relata que "... temos o nome de mais de 37.000 pessoas que receberam Cristo, e sabemos que existem centenas de milhares que tomaram decisões, mas não foram conseguiram nos dizer".


Eles afirmam que Deus está se movendo poderosamente no Irã. Aqueles que conseguem entrar em contato com o IAM relatam experimentar Deus através de sonhos, visões e eventos milagrosos.


De acordo com a versão mais recente do manual Operation World, o Irã tem a população evangélica que mais cresce no mundo. Isso não é porque cresceu de dez para centenas de pessoas, mas porque explodiu de centenas de persas para centenas de milhares de persas e continua a crescer exponencialmente. Com uma taxa de crescimento de 19,6%, a população evangélica está dobrando a cada quatro anos!”, diz o site do IAM.


Shariat diz que tem uma profunda paixão por ver os muçulmanos chegarem a Jesus e o Irã se tornar uma nação cristã. Ele convida outros crentes à sua missão: "Vamos compartilhar o Evangelho com os muçulmanos iranianos. Vamos discipular uma nação juntos. O Irã é um terreno tão fértil. Tudo o que você investe, você vê muito retorno. Deus está transformando radicalmente uma nação inteira.


Fonte: Portal Guia-me


"Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixará ele nos montes as noventa e nove, indo procurar a que se extraviou?"

Mateus 18:12


Conheça as principais lições de fé a serem aprendidas com cristãos perseguidos ao redor do mundo


Grande parte dos cristãos procuram saber como servir Jesus melhor no mundo atual. E, embora muitas vezes sintamos que estamos distantes de nossos irmãos e irmãs perseguidos, sua fé e coragem são capazes de nos inspirar e desafiar nossa forma de servir a Deus. Conheça lições de fé a serem aprendidas com os cristãos perseguidos. 


Perseguição é a segunda melhor tática do inimigo; a primeira é o materialismo

"Imagine se o diabo tivesse uma arma apontada contra a sua têmpora e dissesse: Renuncie a Cristo ou eu puxarei o gatilho. É provável que você encontre coragem para não negar a Cristo e o gatilho será acionado”, afirma Lee Chin*, um cristão da China.


Mas, e se o inimigo dissesse que você pode ter tudo - uma casa grande, dinheiro, família, carros, comida, riquezas. Você pode até ter Jesus sentado no trono. Não demoraria muito até que estivéssemos tão concentrados nas bênçãos, que nem perceberíamos que Jesus Cristo havia deixado a sala. Esse é o problema do materialismo, muitos cristãos sobrevivem à perseguição, mas poucos sobrevivem à prosperidade”, compara o cristão 


"Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração."

Mateus 6:19 ao 21


Você está mais apaixonado pela vida do que por Jesus

Qual é o maior perigo para sua fé, o Estado Islâmico ou seu celular? Nesse caso, um leva as pessoas a Deus e outro as afasta Dele. É a sutileza da distração que está sufocando nossa fé, enquanto a pressão da perseguição traz fé à vida”, afirma um cristão iraquiano.


Ele e a família perderam tudo quando o Estado Islâmico atacou o Iraque. "Antes do EI, eu tinha mais dinheiro, uma casa grande, era um homem rico, mas não tinha amor. O EI foi um presente, porque agora conheço o amor de Deus mais do que nunca. Um dos maiores desafios que você enfrenta como cristão no Ocidente é que você está mais apaixonado pela vida do que por Jesus, e isso faz com que você não queira morrer por ele”, declara. 


"Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna."

João 12:25


A fé se torna mais sobre o que Jesus deve fazer por você

Perguntamos a um pastor de Bagdá: "Como identificar um cristão morno?" Ele sorriu e disse: "É fácil, eles são egoístas. É quando a fé se torna mais sobre o que Jesus deve fazer por você do que sobre o que Jesus ofereceu ao mundo”, afirmou.


A fé em Jesus é simples, mas muitas vezes a tornamos complexa, para que não tenhamos que fazê-lo. E se passássemos menos tempo conversando e debatendo o evangelho, e realmente o vivêssemos?”, declarou o pastor.


"Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos."

Tiago 1:22


Você já pensou que poderia ser a desgarrada?

As Escrituras falam sobre as 99 ovelhas e desgarrada. "Você já pensou que poderia ser aquele que deixou o aprisco? Vejo pessoas no Ocidente que afirmam conhecer a Deus, mas quando Ele pede que façam alguma coisa, elas o ignoram e fogem", declara Ozod*, um cristão da Ásia Central.


Quantas vezes ignoramos Deus, a menos que o que ele está pedindo seja seguro, confortável e garantido que funcione? Quantas vezes esperamos por Jesus com a esperança de ouvir um sim ou de nos proteger contra o medo e o constrangimento de receber um não? É preciso refletir se nossas escolhas estão nos desgarrando de Cristo.


"Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."

Mateus 6:31 ao 33


Essas lições da Igreja Perseguida vão ao centro da nossa fé, mostrando-nos o que significa seguir a Jesus, não importa o custo. Sempre há coisas que tentam nos impedir de seguir a Jesus. Não podemos evitar isso, mas podemos superar juntos.


* Nomes fictícios para preservação dos irmãos!


Fonte e texto original: Portas Abertas

"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim."

João 5:39


Tabela "Periódica" da Bíblia 

Aqui está uma tabela para você que deseja estudar as Escrituras mas tem alguma dificuldade em lembrar dos números de livros e versículos, autores ou como eles são classificados em relação ao seu conteúdo.

Esperamos que seja útil para vocês!

Nosso objetivo é encorajar cristãos a anunciar as Boas Novas de Jesus Cristo, indo, intercedendo e investindo de forma real, através e além da internet.


Edinelson F. Lopes
Todos os nossos canais estão neste link

"Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes."
Tiago 1:02 ao 04



Imagem de publicação do perfil no instagram.com/fogoparamissoes

Igrejas têm sido fechadas, destruídas e monitoradas pelo governo da China, em uma nova onda de perseguição que se intensificou nos últimos anos. Por outro lado, os mais de 100 milhões de cristãos do país têm se fortalecido e sido considerado uma ameaça para a hegemonia do Partido Comunista chinês.


Em nossa série de lives, o Guiame falou nesta quinta-feira (4) com Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas no Brasil, sobre o que está por trás da perseguição ao cristianismo na China, que em apenas três anos, subiu 26 lugares na Lista Mundial da Perseguição desenvolvida pela missão.


Com base em relatos de um antigo representante da Portas Abertas na China, Marco Cruz diz que o país enfrenta hoje o que é chamado de “segundo inverno”.


O primeiro inverno foi a revolução cultural, a ascensão do comunismo. Nessa época, cristãos foram presos e mortos; e a Portas Abertas fez o contrabando de milhões de Bíblias. Os pastores e igrejas daquela época aprenderam a desenvolver resiliência e a depender do Senhor”, disse Cruz.


Depois veio um período de relativa estabilidade em relação ao primeiro inverno, mas não podemos chamar isso de liberdade”, esclareceu. “Antes não havia Bíblias, mas depois as pessoas começaram a ter acesso a Bíblias online. Houve esse tempo em que eu podia baixar um aplicativo e ter acesso a sites cristãos”.


Com a ascensão do governo de Xi Jinping, os cristãos chineses passaram a viver o segundo inverno, que é descrito por Cruz como “uma nuvem negra, densa e pesada que está sobre todo o país” — caracterizada especialmente pelo aumento do controle e vigilância sobre as igrejas. 


Marco morou por três anos como expatriado em Shangai, na China, e testemunhou de perto a realidade das igrejas. Ele contou ao Guiame que frequentava uma igreja internacional que tinha permissão do governo para funcionar, contanto que fosse monitorada. 


Havia cultos em chinês e um estrangeiro como eu poderia participar. Mas a polícia religiosa tinha uma salinha dentro do prédio da igreja e fazia censura do sermão do pastor. A polícia religiosa era quem fazia a tradução simultânea para os estrangeiros”, ele relatou.


Na igreja que eu frequentava havia um monitoramento de câmeras. Hoje isso se estendeu para todas as igrejas do país. O governo tem o controle facial dos membros, é uma vigilância que acontece 24 horas”, destacou.


Assista a LIVE completa!


Oportunidades na pandemia


Com o início do surto de Covid-19 na China, em dezembro de 2019, as igrejas foram fechadas e começaram a ter novas oportunidades de evangelismo por meio das reuniões virtuais. “A igreja começou a ter acesso a um público maior ainda e o governo ficou com receio, porque a igreja tem um certo poder de influência na China”, explicou.


O governo se assustou com o aumento dos cultos online e proibiu que as igrejas fizessem cultos em plataformas abertas. As igrejas só podiam trabalhar em grupos fechados”, contou.


Muitos são os meios de controle do governo chinês para restringir a ação das igrejas no país, inclusive o desenvolvimento de uma nova versão da Bíblia. “Agora o governo está traduzindo uma versão da Bíblia para que fique mais alinhada com a doutrina comunista”, disse Marco.


Ele explica: “Na China existe apenas um partido e uma forma de pensar. As outras formas de pensamento podem até existir, mas ninguém pode ficar sabendo. Quando a Bíblia diz que há só um Deus e um só Senhor, isso vai contra a cultura comunista, que venera a figura do Xi Jinping. É uma ameaça para a hegemonia do Partido Comunista. A igreja ameaça o poder do governo”.


Qual a diferença entre igreja legalizada e clandestina?


Na China, existem dois tipos de igrejas: as chamadas legalizadas e clandestinas. As denominações legalizadas são registradas em órgãos autorizados pelo governo do Partido Comunista da China.


As igrejas protestantes são registradas no Movimento Patriótico das Três Autonomias e na Associação Cristã da China, já as católicas, na Associação Patriótica Católica. Estas denominações estão debaixo da vigilância, censura e monitoramento do governo, sem liberdade em seus sermões, encontros e ações de evangelismo.


A igreja se restringe ao prédio, que é totalmente monitorado pelo Partido Comunista”, explica Marco. “Enquanto a igreja legalizada fica debaixo de monitoramento, a igreja clandestina não é aceita pelo governo, mas tem a liberdade de pregar a Bíblia como ela é. As pessoas têm a liberdade de testemunhar a Bíblia para seus vizinhos, mas claro, correndo risco de ser presas”.


Marco revela que “há inclusive pastores e padres que são funcionários do governo” e atuam para monitorar as igrejas.


Por outro lado, o aumento do controle das igrejas tem impulsionado o crescimento das congregações clandestinas. “Uma igreja que funcionava em um local único e teve seu líder preso, acaba se dividindo em cinco e multiplicando”, explicou Marco.


Influência global da China


A China se estabeleceu como uma potência econômica global e tem feito laços diplomáticos e econômicos com diversos países ao redor do mundo. Isso, segundo Marco, deve ser visto como um sinal de alerta para as igrejas.


Em muitos países, a cosmovisão cristã é vista como uma cosmovisão ocidental e atrelada aos Estados Unidos. Quando um país como a China começa a expandir seu domínio sobre outros países, eles são muito mais aceitos. Países como Afeganistão, Paquistão, Blangadesh, Vietnã, estão tendo sua infraestrutura de aeroportos, portos e estradas construída pela China. Na África também há muito investimento em infraestrutura pela China. A China está fazendo um trabalho de domínio global”, disse.


A China está expandindo o seu domínio sócio-econômico, político e cultural pelo mundo”, destacou o secretário-geral da Portas Abertas.


Por causa do período de relativa liberdade vivido no passado pela China, a liderança atual da igreja chinesa “não está preparada para enfrentar o segundo inverno”, alertou Marco. “O papel fundamental da Portas Abertas é treinar a liderança atual para lidar com o segundo inverno”, explica.


Para saber mais sobre o trabalho da Portas Abertas e colaborar com doações, acesse: www.portasabertas.org.br.


Fonte: Portal Guia-me

"Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me."
Mateus 16:24


Cristãos participam de culto no Vietnã. (Imagem: Instagram.com/fogoparamissoes)

Quem vê o jovem A Lam* não imagina a tamanha perseguição que ele já enfrentou - e enfrenta ainda hoje - para seguir e servir a Jesus. Primeiro cristão de sua família, ele enfrentou provações pessoais e até luto em por tomar a decisão de se entregar a Cristo, vivendo no Vietnã.


Ao conversar com uma equipe da Missão Portas Abertas (EUA), ele compartilhou como cresceu praticando as crenças tribais de sua família e indo ao feiticeiro em sua aldeia, porque sempre que estava doente ou precisando de algo. Somente após seus 20 anos, A Lam ouviu pela primeira vez o evangelho por meio de missionários que estavam implantando uma igreja nas proximidades e lhe mostraram o filme “Jesus”. Ele os ouviu por curiosidade, conforme relatou.


As pessoas da igreja vieram até mim e compartilharam sobre Jesus, e eu orei para acreditar em Jesus”, ele lembra. "Eu queria seguir esse Jesus."


A Lam ficou tão comovido que correu para contar aos outros o que havia encontrado. Ele trouxe o filme de volta para esta vila e compartilhou sobre esse Jesus que acabara de encontrar com a multidão que se reunira para assistir ao filme.


Mas logo ele entendeu como é ser cristão em uma vila comunista. Em uma vila comunista, o governo fornece a terra e tem controle absoluto - frequentemente exercendo esse controle sem hesitação. Nenhuma fé que desafie a lealdade do governo é permitida, incluindo o cristianismo.


Então, quando os líderes da aldeia souberam que alguém em sua comunidade havia se convertido ao cristianismo e estava se preparando para exibir um filme com o título “Jesus”, correram para o local para reprimir qualquer vislumbre de fé. Primeiro, eles pressionaram A Lam, lançando insultos contra ele. Depois, rapidamente informaram a multidão sobre as consequências.


"Se vocês assistirem a este filme, se tornarão cristãos", disseram eles. “E se vocês se tornarem cristãos, a polícia virá e os colocará na cadeia. O governo os indiciará. É melhor para vocês se não se tornarem cristãos".


Pela primeira vez na vida de A Lam, os líderes de sua aldeia o ameaçavam. E ele não estava preparado para isso. Quando ele orou para aceitar Jesus, ele nunca pensou que essa decisão lhe causaria tantos problemas, assim como sua família. Então, com medo do que poderia acontecer, A Lam renunciou à sua nova fé.


"Finalmente eu disse: 'Ok, eu não sou cristão', mas no meu coração ainda acreditava em Deus", contou.


Por seis anos, A Lam orou a Jesus em segredo. Externamente, ele seguia os rituais tribais de sua família; mas interiormente, ele guardava em seu coração o Jesus que havia encontrado.


“Eu sou um cristão”


A Lam se casou e ele e sua esposa Y Ca* logo começaram a querer filhos. Seguindo os costumes da vila, o casal foi ao feiticeiro local para pedir um filho.


"Gastamos muito dinheiro em sacrifícios para ele", diz ele. Sua voz baixa e seus olhos olham para baixo, enquanto ele compartilha a dor de perder dois filhos. Seu primeiro bebê morreu durante o parto. O segundo, eles perderam durante a gravidez.


Com alguma reticência, ele se aproximou da esposa, grávida do terceiro filho, e sugeriu que eles fossem à igreja e deixassem o pastor orar por ela. Desesperada, ela concordou. Durante a gravidez, A Lam orou fervorosamente por um bebê saudável. Seus olhos escuros brilham quando ele compartilha que o filho nasceu sem complicações.


Era tudo o que precisava para confessar publicamente o Jesus que seguira secretamente nos últimos seis anos.


"Levantei-me e disse 'sou cristão'", ele compartilha. Sua esposa também decidiu seguir a Jesus. Juntos, eles começaram a frequentar os cultos na igreja local em uma vila próxima.


Mas apenas algumas semanas depois, os problemas começaram mais uma vez para a jovem família. Oficiais da vila convocaram A Lam para interrogatório. Ao se aproximar da área, ele viu todos que conhecia, com os olhos fixos nele, incluindo sua família e amigos. A comunidade em que ele cresceu agora era uma multidão enfurecida, pronta para acusar e atacar.


"Eles planejavam me atacar", diz ele. "Eles já haviam preparado quatro ou cinco homens fortes para me espancar, mas agradeço a Deus que isso não tenha acontecido".


Em frente à comunidade em que ele cresceu, A Lam foi acusado, denunciado publicamente e "condenado".


"Eles me disseram que, porque eu me tornei cristão, teria que deixar a vila", ele compartilha.


Para aqueles da Ásia que são ensinados desde tenra idade a valorizar sua honra ainda mais do que suas próprias vidas, a denúncia pública geralmente é ainda pior do que uma surra, explicou um missionário que acompanhava a equipe da Portas Abertas no Vietnã. "É como ser considerado culpado e assim você envergonha toda a sua família".


Naquele dia, A Lam e Y Ca deixaram sua casa, levando apenas algumas coisas, e foram morar com o pastor de sua igreja.


Evangelismo, ameaças e crentes secretos


A Lam conta várias histórias de compartilhar Jesus, seguidos de perseguição, na nova aldeia. Ele aprendeu a verdade de Mateus 10:22 em primeira mão - que aqueles que confessarem o nome de Jesus serão 'odiados e desprezados'.


Ele se lembra de levar um jovem a Cristo. Quando o governo local descobriu, eles incentivaram a mãe do homem a enfrentar A Lam. "Ela veio até mim com uma faca e disse que me mataria ou destruiria a casa", lembra A Lam.


Outra vez, A Lam compartilhou o evangelho com uma família e eles confiaram em Cristo. Mais uma vez, os líderes locais foram rápidos em intervir. Apesar das ameaças, a família ainda segue a Jesus, diz ele.


Retornando


Deus também abriu portas para ele voltar à vila de onde havia sido expulso. A Lam aproveitou essas oportunidades para compartilhar o Evangelho. Em sua antiga vila, ele conseguiu evangelizar mais de 60 pessoas em segredo.


Mas em seu depoimento, A Lam rapidamente lembrou do perigo que traz essas decisões.


"Eu oro por eles porque eles são novos crentes e têm medo de enfrentar perseguição", diz ele, pedindo que esses novos convertidos também sejam incluídos nas orações de todos.


Ele também pede que orem para que ele cresça em seu conhecimento da Bíblia para continuar firme e ajudar os outros a fazer o mesmo. E ele pede oração pelas muitas famílias que sofrem como resultado do bloqueio do Covid-19 no país. As fábricas de mandioca da região fecharam. Como resultado, os trabalhadores da colheita também perderam seus empregos, incluindo A Lam. Atualmente, ele está trabalhando em sua pequena fazenda.


"Louvo a Deus por ainda ter uma terra para trabalhar", diz ele.


A Lam encerrou seu depoimento, compartilhando uma paráfrase de sua passagem bíblica favorita.


Jesus disse que se alguém quiser ser Seu discípulo, deve se sacrificar, tomar sua cruz e segui-Lo (Mateus 16:24). Esse é o seu verso de fé”, ele diz.


Esse versículo realmente me incentivou a levantar e estar disposto a correr riscos para seguir a Jesus. Porque Ele disse que devo tomar diariamente minha cruz. Oro para que possa sempre segui-Lo”, finalizou.


* Nomes fictícios usados por motivos de segurança.


Fonte: Portal Guia-me


"Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus. Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem; mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso; antes, glorifique a Deus com esse nome."

1 Pedro 4:14 ao 16


O treinador Joe Kennedy foi proibido pela escola Bremerton de orar em campo. (Imagem: instagram.com/fogoparamissoes)


O ex-técnico de futebol americano, Joe Kennedy, que perdeu seu emprego há mais de cinco anos por orar no campo de uma escola em Washington (EUA), continua encarando sua longa batalha judicial através da fé.


Enquanto treinava os alunos da Bremerton High School, Kennedy começou a se ajoelhar sozinho em uma oração silenciosa de 15 segundos no final de cada partida. Ele foi suspenso e despedido em 2015 por se recusar a interromper a prática em público.


Kennedy, um sargento aposentado do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, começou uma intensa batalha judicial, alegando que o distrito escolar da cidade de Bremerton, no estado americano de Washington, violou seus direitos de liberdade de expressão e religiosa.


A Primeira Emenda significa muito para mim”, disse Kennedy à Fox News na segunda-feira. “É terrível ver que hoje na América alguém pode ser demitido apenas por expressar sua fé. Então, estou lutando apenas para que ninguém tenha que passar por isso e não tenha que escolher entre seu trabalho e sua fé”.


A batalha de cinco anos de Kennedy teve pouco sucesso no tribunal federal. A Suprema Corte americana também se recusou a aceitar seu caso no ano passado, mas ele e seu advogado esperam “colocá-lo de volta no campo de treinamento o mais rápido possível” com um recurso.


Cada vez que eu fazia o juramento de alistamento, isso realmente significava algo para mim”, disse Kennedy. “Apoiar e defender a Constituição me dá arrepios até hoje mesmo falando. Eu sou um lutador, sempre fui um lutador”.


É por isso que entrei para os fuzileiros navais. Queria fazer parte dessa força de combate e também posso servir aqui nesta batalha agora. O fuzileiro em mim só queria lutar. É uma longa batalha, mas estou aqui para isso”, acrescentou.


O caso está atualmente sendo analisado pelo Tribunal de Apelações do Nono Circuito dos Estados Unidos. “Se eles decidirem contra nós, estamos preparados para levar o caso à Suprema Corte dos EUA, se for preciso”, disse seu advogado à Fox News.


Fonte: Portal Guia-me

"Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." João 14:26 e 27
Vamos falar sobre a timidez na hora de compartilhar o Evangelho com alguém? A Palavra de Deus fala como podemos vencer a timidez através da dependência total do Espírito Santo, e como o Senhor usa cada um de seus filhos com as características que ele mesmo deu a cada um.
Até mesmo entre os discípulos nós encontramos pessoas com diversas características, mas o que transformou a vida e o ministério deles foi a total dependência do Espírito Santo, e eles reconheciam isso. Inclusive o Apóstolo Paulo reconhecia que mesmo com sua formação tão rigorosa, era a Palavar do Senhor que transformava as vidas e convencia os corações de seus ouvintes.
Vamos em mais esta reflexão, descobrir que não é a timidez ou a eloquência que nos limita ou nos capacita a anunciarmos as Boas Novas de Jesus Cristo, mas é o Espírito Santo de Deus e o poder de sua palavra.

INSCREVA-SE E COMPARTILHE ESTE VÍDEO COM AMIGOS QUE AMAM MISSÕES!

Vamos lá, nos apoie e nos ajude a encorajar mais cristãos na pregação do Evangelho!

EVANGELIZAR | Vencendo a Timidez no Poder do Espírito Santo!


* * * * * * * * * * * * * * * * * *
APOIE E PARTICIPE TAMBÉM NAS REDES SOCIAIS
TODOS OS LINKS NO SITE
* * * * * * * * * * * * * * * * * *

Edinelson Lopes
Ministério Fogo para Missões




"E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."

Romanos 12:02


Lizi Benites falou sobre detalhes de seu encontro com Deus. (Imagem: instagram.com/fogoparamissoes)


Lizi Benites contou seu testemunho ao lado do marido, falando sobre conversão, casamento e identidade. Conhecida no Brasil como Piu-Piu, devido sua passagem no programa Pânico na TV. Hoje ela vive seus dias dedicada a Deus e à sua família, tendo a convicção de sua verdadeira identidade. 


Ela contou seu testemunho em 12 de janeiro ao lado do marido, Galego, em participação no Positivamente Podcast, apresentado por Djessi.


Criada por uma família espírita em Porto Alegre, Lizi foi para São Paulo aos 26 anos, em 2006. Ela estava sempre na companhia de Priscila, uma amiga evangélica que a levou para um culto. “Eu fui para a igreja, achava algumas coisas legais e outras eu contestava”, conta Lizi.


Foram cerca de 10 anos frequentando algumas células e sendo evangelizada pela amiga, enquanto Lizi passou a ser conhecida nacionalmente na TV.


O ponto de virada foi em 2013, quando o pai de Lizi faleceu e ela perdeu seu espaço no programa “Tudo é Possível”, apresentado por Ana Hickmann na Record. “Eu estava numa fase muito difícil da minha vida. Eu sofria muito preconceito das pessoas por ter trabalhado de biquíni, porque muitos tachavam as panicats como garotas de programa”, explica.


Nessa época, Lizi buscava respostas em várias religiões. “Eu ia na célula, às vezes ia na igreja, mas eu ia no candomblé e no espiritismo. Eu estava meio perdida. Eu não sabia nem quem eu era mais”, ela lembra.


Busca por Deus

Sentindo-se mal, Lizi procurou um pai de santo e disse que estava muito perdida. “Eu só tenho uma amiga que é evangélica, e ela fala muita coisa para mim. O que você acha de tudo isso?”, ela perguntou. “E ele falou para mim: ‘A gente não mexe com os evangélicos, eles são muito protegidos’. Quando ele disse isso, eu pensei: o que eu estou fazendo aqui?”, relata.


Naquele dia, Lizi voltou para casa decidida: “A partir de hoje, eu vou conhecer um pouco mais de Deus. Eu preciso saber o que minha amiga vive”. 


Lizi convidou missionários, que foram apresentados através de sua amiga, para fazerem uma campanha de oração em sua casa. Nesse período, ela teve um sonho com Cristo que impactou sua vida. “Eu sonhei que eu estava no mar, com a água pelo pescoço. Eu tentava nadar e Jesus me chamava na areia: ‘Me segue, eu vou te saciar’”.


Ela começou a frequentar a igreja e, desde então, “nunca mais deixei de ir”. O texto de Romanos 12:02 tornou-se chave em sua vida: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.


Deus me fez entender minha real identidade. Por muito tempo eu me moldei aos padrões do mundo e esqueci quem eu era. O mundo nos proporciona coisas que aos nossos olhos são maravilhosas, mas quando a gente começa a viver o que é fácil demais, colhemos o que não vem de Deus. Depois que tudo isso aconteceu minha vida realmente é outra. E não foi do dia para a noite. Tem sido uma transformação diária”, afirma Lizi.


Casamento

Dois anos depois de sua conversão, Lizi conheceu Galego em um evento de exercícios físicos em um parque de São Paulo. Ele tornou-se seu professor de muay-thai e os dois começaram a se aproximar.


Galego também tinha crescido em um ambiente espírita e teve contato com várias religiões e filosofias, mas acabou se tornando ateu. A aproximação com Lizi, no entanto, despertou sua fé.


Eu sabia que de onde Deus me tirou eu jamais me permitiria voltar”, disse Lizi, que convidou Galego para ir à igreja logo depois que ficaram juntos. “A partir desse dia, ele nunca mais deixou de ir à igreja. Hoje ele sabe muito mais da Bíblia do que eu”, brinca.


Lizi e Galego se casaram em oito meses de namoro, em 2015. Hoje, os dois levam a palavra de Deus através das redes sociais e lideram uma célula juntos. “O fato de Deus ter colocado a Lizi na minha vida impactou a minha família inteira”, ele afirma.


O que aconteceu foi uma uma metanoia”, destaca Galego. “Para mim, o melhor que eu poderia viver, eu já estava vivendo. Muitas pessoas aparentemente tem uma vida maravilhosa, mas o maravilhoso sem Deus é trevas. O melhor dia que eu tive na minha vida sem Deus, nunca vai ser melhor do que meu pior dia com Deus”, disse emocionado. 


Veja o episódio completo:



Fonte: Portal Guia-me