#164 - CINCO RAZÕES PELAS QUAIS AS ESCRITURAS NOS EXORTAM A RENOVARMOS AS NOSSAS MENTES

"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco."
Filipenses 4:08 a 09



Filipenses 4:08 é um dos versos mais comumente usados ​​no aconselhamento bíblico. Resumidamente, fornece um padrão diante do qual nossos pensamentos devem ser analisados. A exortação apostólica é clara e direta.

"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."

Em um padrão resumido, o apóstolo nos ordena a colocarmos nossas mentes em coisas positivas, qualidades de Cristo, e ele faz isso usando palavras que eram populares na filosofia moral. Ao fazê-lo, ele demonstra que o pensamento do crente em Cristo deve agora ser diferente do que era antes da conversão. As qualidades listadas aqui formam um padrão abrangente e semelhante ao de Cristo para definir nossas mentes, que por sua vez molda o padrão de nossas vidas, razão pela qual ele segue este comando com outro, "isso fazei".

De acordo com o Salmo 19:14, não há guia mais confiável para julgar os pensamentos de nossos corações do que a Escritura - o padrão objetivo da verdade. Ao concluir a exaltação de Davi da Escritura como a verdadeira revelação de Deus, Davi ora:

"Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!"

Portanto, somente as Escrituras fornecem o guia seguro para as qualidades que compõem a mente cristã. No entanto, tão importante quanto tudo isso é, que não é o meu foco principal nesta curta publicação.

A partir de Filipenses 4:08, sabemos muito bem "o que" é o pensamento piedoso, mas muitas vezes não consideram o "porque" por trás da atenção que devemos dar para desenvolver uma mente verdadeiramente cristã. Por que é importante como nós pensamos? Enquanto "fazemos" o que é certo, ou nossos discípulos "fazem" o melhor que podem para deixarem de fazer o mal e começarem a "fazer" o bem, Deus realmente se importa com o que pensamos? Por que isso é tão importante? Pense por um momento sobre cinco as razões que nosso pensamento importa a Deus.

1. Antes do novo nascimento, nosso pensamento era fútil e nossa compreensão escureceu (Efésios 4:17 e 18). Enquanto estávamos sob o domínio do mundo, da carne e do diabo, nosso pensamento era vão. Não havia propósito, da perspectiva de Deus. Mesmo que, em nosso estado depravado, buscássemos alguma forma de bondade, eramos ignorantes a respeito da verdadeira piedade, pois nosso entendimento era mantido cativo à escuridão e ao seu príncipe. Não tínhamos a luz da vida e nem poderíamos ter sem intervenção sobrenatural. Mas algo mudou.

2. No novo nascimento, nós recebemos o Espírito Santo que conhece a mente de Deus (1 Coríntios 2:11). Esta é realmente uma incrível e espetacular verdade a se pensar. Entre os seres humanos, somente o seu espírito sabe o que você está pensando (até que você decida revelá-lo por suas palavras ou ações). Similarmente, apenas o Espírito Santo conhece plenamente os pensamentos de Deus. Esse mesmo Espírito habita dentro de cada um de nós, crentes em Cristo, e alguns de Seus atributos é nos ensinar e nos conduzir até a verdade (João 16:13).

3. Conhecendo a mente de Deus - porque Ele é Deus - o Espírito Santo revelou a mente de Deus nas Escrituras e, portanto, temos a mente de Cristo (1 Coríntios 2:12 ao 16). Conhecendo os pensamentos de Deus, o Espírito nos os revelou em palavras (Escritura), e é através de Seu ministério iluminador que somos capazes de compreender as verdades divinas. Nós, que conhecemos Cristo, temos o que precisamos saber para pensar de acordo com os padrões de Deus. Porque o autor divino da Escritura agora vive em nós, temos a capacidade de conhecer a mente de Cristo, que é revelada nas Escrituras. Ou seja, a Bíblia é a mente de Deus em forma escrita.

4. Como novas criaturas, agora somos chamados a nos despir do velho homem, incluindo velhas maneiras de pensar, e sermos renovados no espírito de nossas mentes (Efésios 4:22 e 23). A santificação não é meramente - nem mesmo primariamente - sobre o comportamento exterior, mas sobre mudar nossos padrões de pensamento para que eles se combinem com a Palavra de Deus. À medida que o Espírito Santo - através de Suas palavras - renova os pensamentos de nossa mente e transforma os desejos do nosso coração, progressivamente nos tornamos como Cristo em nossa caminhada diária. Somos chamados a diligentemente nos despir do velho homem e nos revestir do novo, enquanto, ao mesmo tempo, é Deus que opera em nós "tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade" (Filipenses 2:13).

5. A medida que renovamos nossas mentes com a Palavra de Deus, nossa vida é transformada, o que resulta no cumprimento da vontade de Deus (Romanos 12:01 e 02). Transformação da vida e mudança de coração não acontecem sem renovação da mente. Essa é uma verdade fundamental no aconselhamento bíblico. E nossas mentes nunca serão renovadas na bondade se não as expusermos continuamente à lavagem purificadora da Palavra. Portanto, tenhamos o cuidado de intencionalmente aconselhar os outros com a Palavra e criar ações de aplicação prática que os conduzirão à estas riquezas. Vamos levá-los ao Pão da Vida, Jesus Cristo, discipulando-os para que busquem saciar-se regularmente com toda palavra que procede da boca de Deus (Mateus 4:04).

Como novas criaturas em Cristo, temos todos os recursos divinos à nossa disposição para podermos desenvolver uma mente verdadeiramente cristã. E, como conselheiros bíblicos, devemos estar para sempre comprometidos com a supremacia de Cristo que nos é revelada na Palavra suficiente. Vamos continuamente submeter nossas mentes à autoridade das Escrituras para que nossas mentes sejam continuamente renovadas. Então, e só então, seremos aptos de levar outros a fazerem o mesmo.

Ação prática
Pense um pouco sobre quais as desculpas que aconselhadores usam por não conseguiram colocar esforço suficiente para renovar suas mentes. Como poderiam ser utilizadas as razões dadas nesta publicação para responder a estas desculpas? Sem julgá-los!

Também, em sua vida, como você se vê, em relação a mudança de sua mente, após a leitura deste artigo? O que você pode fazer para mudar isso? Leia novamente Filipenses 4:08 a 09 e ore ao Senhor sobre isso.

---

Fonte: Este artigo foi originalmente publicado por Paul Tautges no blog da Biblical Counseling Coalition e publicado aqui com autorização do autor. Clique AQUI para ver o texto original.

Fogo para Missões

0 comentários:

Postar um comentário

Você está no BlogFpM, blog oficial do ministério Fogo para Missões.

Você pode também nos acompanhar no facebook.com/fogoparamissoes, onde você poderá curtir, seguir, reagir às publicações, compartilhar, comentar, pode até deixar aquele seu "amém", mas acima de tudo, queremos que você se sinta incentivado, encorajado e provocado a envolver-se pessoalmente na proclamação do Evangelho, das Boas Novas de Jesus Cristo.

Seu comentário é importante para que possamos avaliar o alcance de nossa proposta. Se você possui site, blog ou twitter, deixe seu link para que o visitemos também! Se desejar, nos acompanhe também pelo twitter.com/fogoparamissoes.

TODOS OS COMENTÁRIOS SERÃO PUBLICADOS APÓS MODERAÇÃO.